Blog das PME´s

25/01/2012

O que as empresas fora de serie “outliers” tem a ensinar

O segredo das Empresas Fora de Serie do Crescimento , as “ Outliers

Poucas empresas seguem prosperando a longo prazo. As que conseguem são a um só tempo mais rentáveis e mais inovadoras do que suas rivais. Veja a seguir um resumo do artigo e tese de Rita Gunther McGrath, professora da Columbia Business Scholl, nos EUA, publicada pela Havard Business Review.

Ideia em Resumo:

Só uma pequena parcela de empresas de grande porte exibe resultados reiteradamente melhores ano após ano. As que conseguem dividem certos traços.

– Para começar, são projetadas para inovação: Entram em novos mercados antes das concorrentes; são hábeis experimentação; exigem novas ideias de todos ali dentro; e são capazes de agir sem muita delonga, não perdem tempo.

– Por outro lado, são extremamente estáveis: Seu presidente em geral fez carreira na empresa; a estratégia e a estrutura organizacional permanecem inalteradas por longos períodos; a retenção de clientes da empresa é forte e imutável.

Embora estas características possam parecer contraditórias, a estabilidade perece ser o que torna a inovação e o crescimento constante possível.

Outra característica … as outliers do crescimento ( empresas fora de serie ) ajustam e reajustam recursos com rapidez e não hesitam em mover executivos de um papel para outro.

Pense nisso e veja se não é possível adaptar e transformar a sua PME em uma  “ Outlier ” !

Bons negócios,

Laecio Barreiros

 

10/01/2012

IBM prevê leitura de pensamento e geração humana de energia até 2016

Dentro de cinco anos, a tecnologia nos levará a um mundo completamente diferente, próximo do que preconiza a ficção científica. Esta é a previsão da IBM, com base na pesquisa intitulada “Next Five in Five”, que traçou cinco tendências que parecem pouco factíveis no curto prazo, mas que para a gigante de TI são totalmente prováveis até 2016. “Na IBM, cruzamos, diariamente, a fronteira entre ficção científica e fatos científicos”, afirmou o gerente de novas tecnologias aplicadas da IBM Brasil, Cezar Taurion.

 

A primeira das tendências plausíveis será a geração de energia dentro de casa para ser usada no consumo diário. Ou seja, a IBM prevê que as tecnologias de processamento de energia serão capazes de capturar o calor e o movimento humano para recarregar baterias enquanto se pedala em uma bicicleta ergométrica, por exemplo. Outra tendência é a tecnologia biométrica, em que se utilizam dados biológicos, como DNA ou o desenho da íris, para acessar informações pessoais. Com a evolução dos sistemas de processamento de dados biométricos, as pessoas não precisarão mais de senhas para acessar suas contas bancárias ou fazer logins.

 

A terceira propensão é digna de filmes de ficção. Cientistas da IBM estão pesquisando formas de interligar o cérebro de uma pessoa a dispositivos, o que permitiria a leitura de sinais nervosos. Em resumo: a leitura de pensamentos. Embora esta possibilidade possa alimentar a imaginação das pessoas e levantar questões éticas e de privacidade, a intenção é desenvolver o projeto para aplicações da TI na área de saúde, como a utilização de dispositivos para auxiliar na reabilitação de pessoas que sofreram acidente vascular cerebral (AVC).

 

Por fim, a IBM aposta no fim da exclusão digital à medida que as tecnologias se tornem mais baratas e acessíveis. Um dos reflexos disso é o uso maciço de celulares – a empresa projeta a venda de 5,6 bilhões de telefones móveis nos próximos cinco anos, número que contempla 80% da população mundial atual.

 

A última tendência é o fim das mensagens indesejadas (spams) nas caixas de correio eletrônico das pessoas, graças à evolução de filtros de e-mail. A evolução desses sistemas irá propiciar também o envio do chamado “spam útil” – de processos analíticos em tempo real para interpretar e integrar dados de diversas fontes, como redes sociais e preferências on-line. Assim, a TI será utilizada para apresentar e recomendar informações úteis personalizadas, entregues via e-mail em qualquer tipo de dispositivo.

 

Resumindo:

 

1º. Geração de energia dentro de casa para ser usada no consumo diário;

2º. Biométrica, em que se utilizam dados biológicos, como DNA ou o desenho da íris, para acessar informações pessoais;

3º. Cientistas da IBM estão pesquisando formas de interligar o cérebro de uma pessoa a dispositivos, o que permitiria a leitura de sinais nervosos;

4º. IBM apostano fim da exclusão digital à medida que as tecnologias se tornem mais baratas e acessíveis. Um dos reflexos disso é o uso maciço de celulares;

5º. Fim das mensagens indesejadas (spams) nas caixas de correio eletrônico das pessoas, graças à evolução de filtros de e-mail

 

Bons negócios,

Fonte:

http://www.tiinside.com.br/20/12/2011/ibm-preve-leitura-de-pensamento-e-geracao-humana-de-energia-ate-2016/ti/254697/news.aspx

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.