Blog das PME´s

26/03/2011

Criando as condições para inovar

Criando as condições para inovar em parceria com Amcham, Fundação Dom Cabral e L&Barreiros

L&Barreiros Controladoria, participa da dinâmica que ajudara a definir quais os principais aspectos da inovação que precisam ser debatidos para que sua empresa tone-se cada vez mais competitiva.

Após a palestra conduzida pelo Prof. Carlos Arruda, PhD e  Professor Coordenador do Nucleo de Inovação da Fundação Dom Cabral,  criou-se a base e estrutura para implantação de um Comitê Aberto de Inovação na Amcham e a L&Barreiros Controladoria, representada pelos seus Diretores Laecio Barreiros e Agnaldo Serrano participou ativamente deste grupo inaugural e  foi convidada à permanecer  como membro integrante dos próximos 8 encontros.  

22/03/2011

L&Barreiros e Secretário de Comércio dos EUA, Gary Locke

L&Barreiros Controladoria, participou de almoço na AMCHAM com o  Secretário de Comércio dos EUA, Gary Locke.

No almoço na tarde desta segunda-feira 21/03/2011, Gary Locke afirmou  que o Brasil e os Estados Unidos devem ter uma relação igualitária para se tornarem fortes no comércio internacional. O evento aconteceu na Câmara de Comércio Americana Brasil Estados Unidos (AMCHAM – sigla em inglês) e além do secretário americano também estavam presentes o Presidente do Investe São Paulo, Cristiano Almeida, o  CEO da L&Barreiros Controladoria, Laecio Barreiros, o Diretor de Projetos da L&Barreiros Controladoria,  Agnaldo Serrano, o Presidente do Ex-Im Bank dos EUA, Fred Hocliberg, e Thomas Shannel, Embaixador dos EUA no Brasil.

O encontro faz parte da estratégia do governo americano de investimentos no Brasil. O embaixador do país não foi com o Presidente Barack Obama para o Chile, para participar de eventos como o desta tarde. A maioria dos convidados representavam empresas americanas e brasileiras e a L&Barreiros Controladoria, foi a única Consultoria com foco em Empresas de Pequena e Médio Portes (PME´s) presente no evento. 

 

16/03/2011

Impossible is Nothing

Vejam que profundo a filosofia da marca Adidas:

 

“ Impossible is Nothing ” … algo como “ Nada é impossível ”

Esta texto é uma espécie de mantra para a marca e orienta todas as ações e pensamentos da empresa.

“ Impossível é apenas uma grande palavra:

Usada por gente fraca que prefere viver no mundo com está

Em vez de usar o poder que tem para muda-lo

Impossível não é um fato

É uma opinião

Impossível não é uma declaração

É um desafio

Impossível é hipotético

Impossível é temporário

Impossible is nothing ”

Na minha opinião, isto extrapola qualquer visão e objetivo de uma campanha publicitaria  …  Não tem um dia em que não lembro dessas palavrinhas: “Impossible is nothing” e garanto;  minha vida mudou, principalmente nos negócios .

Bons negócios,

14/03/2011

Oportunidades disfarças nos concorrentes

Ter concorrentes não é nada agradável, mas é necessário. É o que nos obriga ser cada dia melhores. Como diz o brilhante texto abaixo, encontrado entre os papeis de Attilio Fontana, fundador da Sadia:

“ Bendito sejam os meus concorrentes

Que me fazem levantar cedo e me render mais o dia

Que me obrigam a ser atencioso, competente e correto

Que me fazem avivar a inteligência para melhorar meus produtos e meus serviços

Que me impõem a atividade, pois , se não existissem, eu seria lânguido, incompetente e retrogrado

Que não dizem minhas virtudes e gritam bem alto meus defeitos e assim, posso me corrigir

Que quiseram arrebatar-me o negócio, forçando-me a me desdobrar para conservar o que tenho

Que me fazem ver em cada cliente um homem a quem devo servir, e não explorar, o que faz de cada um meu amigo

Que me fazem tratar humanamente meus vendedores, para que se sintam parte da minha empresa e assim, vendam com mais entusiasmo

Que provocaram em mim o desejo de me superar e melhorar meus produtos

Que por sua concorrência me converti em um fator de progresso e prosperidade para meu pais

Salve, concorrentes, eu os saúdo …

Que o Senhor lhes dê vida longa. ”

Texto extraído do livro: Oportunidades Disfarças de Carlos Domingos – Editora Sextante

07/03/2011

Oportunidades Disfarçadas

Fazia tempo que não lia um livro tão bom … estou falando do:

Oportunidades Disfarçadas – Histórias reais de empresas que transformaram problemas em grandes oportunidades.

Autor: Carlos Domingos pela Editora Sextante.

Para apresentar e falar das qualidades e genialidade do livro, usarei um trecho da apresentação da capa e uma oportunidade relatada nas paginas 27 e 28, imperdível:

“ Se você anda preocupado, insatisfeito, perdido ou desanimado, aproveite: é desse terreno fértil que nasceram as ideias mais inovadoras do mundo dos negócios. Oportunidades Disfarças traz centenas de historias surpreendentes, passagens emocionantes e fatos curiosos envolvendo as maiores marcas e alguns dos empreendedores mais admirados de todos os tempo. ”

Com apenas 16 anos de idade, David tentava ganhar a vida em Nova York longe da casa dos pais, vendendo enciclopédias de porta em porta. Mas bastava que as donas-de-casa vissem com os livros debaixo do braço para dizerem: “ Não estou interessada. Obrigada.”

Era o final do século XIX  e a situação econômica dos Estados Unidos não ia nada bem. Havia ameaça de recessão, muitos desempregados na rua e o dinheiro andava curto.

– Se ao menos elas me ouvissem, tenho certeza de que se interessariam pelos livros – resmungava David para um amigo farmacêutico, proprietário da drogaria na esquina da sua pensão.

Mais velho e experiente, o homem aconselhava:

– David, mulheres não querem saber de livros. Elas só pensam numa coisa: ficar mais bonitas e atraentes.

Observando os produtos expostos no balcão da farmácia, rapaz pensou alto:

– E se ao oferecer algum brinde, sei lá, um perfume, será que elas topam ver meus livros ?

Podia dar certo. Para ajudar o amigo, o farmacêutico misturou diversos ingredientes ate chegar numa fragrância que ambos julgaram agradável. David comprou, então pequenos frascos de vidro e os preencheu com o liquido. No dia seguinte, animado, saiu mais cedo do que costume, Bateu na primeira casa. Assim que a mulher apareceu, ele falou rápido:

– A senhora aceita uma amostra grátis de um delicioso perfume ?

– Perfume ? – quis saber a mulher, interessada.

Enquanto ela se entretinha com fragrância, colocava atrás das orelhas, nos pulsos, o rapaz aproveitou para falar das enciclopédias. Destacou o conteúdo primoroso, as ilustrações elaboradas, o acabamento de luxo. Disse que os livros ajudariam os filhos na escola, o marido no trabalho e a mulher nas reuniões sociais. De repente, como se encanto tivesse quebrado, a senhora voltou a si, fechou o frasco e disse para o rapaz com voz séria:

– Lamento, moço mas não posso comprar livros agora. Ate gostaria, mas o orçamento esta apertado. Adorei o perfume. Posso ficar com ele ?

David sentiu um misto de alegria e decepção. Alegria porque seu plano tinha dado certo: aquela cliente o ouviu mais do que qualquer outra então. Decepção porque, afinal, não conseguiu vender a bendita enciclopédia.

O jeito era insistir. Ele repetiu a estratégia em diversas casas e a historia foi a mesma. As mulheres aceitavam o perfume, mas não queriam saber das publicações. Quando os frascos acabaram, David desanimou. Cansado, sem dinheiro, pensou em abandonar tudo e voltar para a casa dos pais. Quando caminhava pensativo pela rua, uma senhora e interceptou:

– Moço, você ainda tem aquele perfume maravilhoso ? Meu marido adorou. Eu queria comprar dois frascos.

Uma luz acendeu na cabeça do rapaz. Por que não deixar os livros de lado e vender os perfumes ? Foi assim que David McConnell criou a Avon. As vendas de porta em porta foram fortes desde o inicio. Estimulado pelo sucesso o rapaz foi incrementando sua linha com outros produtos, como cremes e xampus. Em pouco tempo, 5 mil mulheres percorriam os Estados Unidos vendendo os itens da marca.

Provavelmente David não sabia, mas, ao oferecer cosméticos e perfumes na casa das clientes, estava popularizando um artigo que, ate aquela época, era restrito às classes abastadas. Outra razão para o rápido crescimento da Avon foi a comodidade: mulheres que trabalham em casa vivem tão ocupadas com os afazeres que não encontram tempo para cuidar de si mesmas. Ao ir até elas, as revendedores da marca funcionam como amigas e confidentes, realizando uma espécie de terapia individual.

Bons negócios,

 

 

Laecio Barreiros

Blog no WordPress.com.